Serviços
  • Comentários sobre indicadores
  • Biblioteca Virtual em Saúde

    Portal de Fichas de Qualificação

    Demográficos  

    Taxa de crescimento da população - A.3 - 2009

    -Conceituação

    • Percentual de incremento médio anual da população residente em determinado espaço geográfico, no período considerado.
    • O valor da taxa refere-se à média anual obtida para um período de anos compreendido entre dois momentos, em geral correspondentes aos censos demográficos.

    -Interpretação

    • Indica o ritmo de crescimento populacional.
    • A taxa é influenciada pela dinâmica da natalidade, da mortalidade e das migrações.

    -Usos

    • Analisar variações geográficas e temporais do crescimento populacional.
    • Realizar estimativas e projeções populacionais, para períodos curtos.
    • Subsidiar processos de planejamento, gestão e avaliação de políticas públicas específicas (dimensionamento da rede física, previsão de recursos, atualização de metas).

    -Limitações

    • Imprecisões da base de dados utilizada para o cálculo do indicador, relacionadas à coleta de dados demográficos ou à metodologia empregada para elaborar estimativas e projeções populacionais.
    • A utilização da taxa em projeções populacionais para anos distantes do último censo demográfico pode não refletir alterações recentes da dinâmica demográfica. Essa possibilidade tende a ser maior em populações pequenas.

    -Fonte

    • IBGE:
    • Censo Demográfico, previsto para ser realizado a cada 10 anos. Os três últimos censos foram realizados em 1980, 1991 e 2000.
    • Projeção da população do Brasil por sexo e idade para o período 1980-2050 – Revisão 2004.
    • Estimativas anuais e mensais da população do Brasil e das Unidades da Federação: 1980-2020.

    -Método de Cálculo

    • As estimativas de crescimento da população são realizadas pelo método geométrico. Em termos técnicos, para se obter a taxa de crescimento (r), subtrai-se 1 da raiz enésima do quociente entre a população final (Pt) e a população no começo do período considerado (P0), multiplicando-se o resultado por 100, sendo "n" igual ao número de anos no período.

    -Categorias Sugeridas para Análise

      Unidade geográfica: Brasil, grandes regiões, estados, Distrito Federal, regiões metropolitanas e municípios das capitais.

    -Dados Estatísticos e Comentários

    Taxa média geométrica de crescimento anual (%) da população residente, por ano, segundo regiõesBrasil, 1980/1991, 1991/2000 e 2001/2005
    Região 1980/1991 1991/2000 2001/2005
    Brasil 1,93 1,64 1,67
    Norte 3,85 2,86 2,64
    Nordeste 1,83 1,31 1,36
    Sudeste 1,77 1,62 1,66
    Sul 1,38 1,43 1,46
    Centro-Oeste 3,01 2,39 2,31
    Fonte: IBGE: Censo Demográfico 1980, 1991 e 2000 e Estimativas Demográficas 2001 e 2005.
    Entre os períodos de 1980/91 e 1991/2000, houve declínio expressivo das taxas anuais de crescimento populacional, determinado principalmente pela redução da fecundidade. Na região Sul a taxa de crescimento no período 1991/2000 foi maior que a da década anterior, possivelmente pela diminuição da emigração ou retorno dos migrantes para as áreas de expansão da fronteira agrícola, ocorrida principalmente na década de 1970.
    No período de 2001 a 2005, houve um pequeno aumento na taxa de crescimento no Brasil e nas regiões Nordeste, Sudeste e Sul, enquanto que nas regiões Centro-Oeste e Norte houve um declínio na mesma.
    As regiões Norte e Centro-Oeste apresentam os valores mais elevados nos três períodos, refletindo atividades de expansão econômica, atrativas de influxos migratórios. A região Nordeste mostra a menor taxa de crescimento desde a década de 1990 até o final do período considerado, mesmo apresentando ainda níveis de fecundidade elevados, o que se deve principalmente à emigração para outras regiões do país.